INTENSIVO DE FÉRIAS EURODATA – INGLÊS – De 04 à 29 de Julho

AS 12 PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES NUMA ENTREVISTA DE EMPREGO

1. Fale sobre si.
Esta pergunta é quase obrigatória em uma entrevista de emprego e deverá ser muito bem praticada para uma resposta sucinta, direta e, acima de tudo, que valorize o seu perfil profissional.

2. Quais são seus objetivos a curto prazo? E a longo prazo?
Seja específico e tente aproximar, de alguma forma, os seus objetivos aos da própria empresa. Respostas como “ganhar bem” ou “aposentar-se” são totalmente proibidas.

3. O que o levou a enviar o seu curriculum a esta empresa?
Aproveite esta deixa para demonstrar que fez o seu “trabalho de casa” e fale sobre a atividade da empresa e a forma como o posicionamento desta a torna uma empresa de elevado interesse para qualquer profissional. Naturalmente, para responder a esta pergunta, é preciso fazer previamente uma pesquisa sobre a empresa. Vá ao site institucional, faça pesquisas usando mecanismos de busca, leia revistas da especialidade e converse com pessoas que trabalham ou já trabalharam lá.

4. Qual foi a decisão mais difícil que tomou até hoje?
O que é pretendido com esta questão, é que os candidatos sejam capazes de identificar uma situação em que tenham sido confrontados com um problema ou dúvida, e que tenham sido capazes de analisar alternativas e consequências e decidir da melhor forma.

5. O que procura num emprego?
As hipóteses de resposta são várias: desenvolvimento profissional e pessoal, desafios, envolvimento, participação num projeto ou organização de sucesso, contribuição para o sucesso da sua empresa, etc.

6. Você é capaz de trabalhar sob pressão e com prazos definidos?
Um “não” a esta pergunta pode destruir por completo as suas hipóteses de ser o candidato escolhido, demonstre-se capaz de trabalhar por prazos e dê exemplos de situações vividas em trabalhos anteriores.

7. Dê-nos um motivo para o escolhermos em vez dos outros candidatos.
Esta é sempre das perguntas mais complicadas mas o que se espera é que o candidato saiba “vender” o seu produto. Isto é, deverá focar-se nas suas capacidades e valorizar o seu perfil como o mais adequado para aquela função e a forma como poderá trazer benefícios e lucros para a empresa.

8. O que você faz no seu tempo livre?
Seja sincero, mas, sobretudo lembre-se que os seus hobbies e ocupações demonstram não só a capacidade de gerir o seu tempo, preocupações com o seu desenvolvimento pessoal e facilidade no relacionamento interpessoal.

9. Quais são as suas maiores qualidades?
Aponte aquelas características universalmente relacionadas com um bom profissional: proatividade, empenho, responsabilidade, entusiasmo, criatividade, persistência, dedicação, iniciativa, e competência.

10. E pontos negativos/defeitos?
Naturalmente que a resposta não poderá ser muito negativa, pois serão poucas as hipóteses para um profissional que diga ser desorganizado, desmotivado ou pouco cumpridor dos seus horários.
Assim, o truque é responder partindo daquilo que normalmente é considerado uma qualidade, mas agravando-o de forma a parecer um “defeito”. Ou seja, exigente demais, perfeccionista, muito auto-crítico, persistente demais, etc.

11. Que avaliação faz da sua última (ou atual) experiência profissional?
Não se queixe e, em caso algum, critique a empresa e respectivos colaboradores. Diga sempre alguma coisa positiva, ou o ambiente de trabalho ou o produto/serviço da empresa. Se começar a apontar defeitos ao seu emprego anterior correrá o risco de o entrevistador achar que o mesmo pode acontecer no futuro relativamente aquela empresa.

12. Até hoje, quais foram as experiências profissionais que lhe deram maior satisfação?
Seja qual for a sua escolha, justifique bem os motivos. Tente mencionar as mais recentes e que sejam mais adequadas aos seus objetivos profissionais.

Fonte: http://www.curricular.com.br/artigos/entrevista-emprego/perguntas.aspx

AS 06 PROFISSÕES MAIS QUENTES DE 2010

Abaixo as carreiras mais procuradas em 2010, as quais refletem nas escolhas de mercado para 2011.

Fonte: Estadao.com.br

Saiba quais são as carreiras que vão estar entre as mais requisitadas este ano segundo levantamento feito pela reportagem do portal Economia & Negócios junto a cinco consultorias de recursos humanos.

Leticia Bragaglia/ arte: Marcelo Corrêa e Pedro Bottino

Para Melhor Visualização Clique nas Imagens Para Ampliá-las.

1ª PROGRAMADOR DE TECNOLOGIAS MÓVEIS   

 2ª TURISMÓLOGO

 3ª ESPECIALISTA EM MÍDIAS DIGITAIS

 4ª GERENTE DE RECURSOS HUMANOS

 5ª ENGENHEIRO CIVIL

 6ª ECÓLOGO

Clique na Imagem para ampliá-la.

Texto Extraído de:

http://www.estadao.com.br/especiais/as-seis-profissoes-mais-quentes-de-2010,87523.htm

iPHONE 5 FICARÁ PRONTO EM SETEMBRO

HONG KONG – A próxima geração do iPhone terá um processador mais rápido e sairá das fábricas a partir de setembro, afirmaram três pessoas que estão a par da cadeia de suprimentos da Apple.

Funcionário inspeciona uma placa na fábrica da Foxconn, fornecedora da Apple na China. Foto: AFPO iPhone 5 começará a ser produzido em julho ou agosto e será parecido com o iPhone 4, disse uma das fontes nesta quarta-feira.

PAGAMENTO:iPhone 5 terá chip NFC para pagamentos móveis, diz Forbes

NÃO!:iPhone 5 não terá função SIM embutida, para alívio das operadoras

O smartphone da Apple – lançado em 2007 com touchscreen e uma plataforma de aplicativos agora adotada por todos os seus rivais – continua a ser a joia do crescente mercado da mobilidade.

As informações sobre o cronograma do lançamento do novo iPhone variam, embora espera-se que a Apple ainda atualize seu iPhone 4 este ano.

As fontes não quiseram ser identificados porque os planos para o novo iPhone ainda não são públicos. Uma porta-voz da Apple em Hong Kong não estava disponível para comentar a informação.

O iPhone é um dos mais bem sucedidos produtos da Apple. Com mais de 16 milhões de unidades vendidas no último trimestre de 2010, o produto respondeu por mais de um terço das vendas da companhia no período.

Entre os fornecedores da Apple na fabricação do novo iPhone estão a fabricante de câmeras Largan Precision e a Wintek, que produz displays touchscreen.

As empresas devem começar a produção em julho ou agosto, antes de enviar os componentes para a Hon Hai Precision, empresa do grupo taiwanês Foxconn que fará a montagem dos aparelhos.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/tecnologia/mat/2011/04/20/iphone-5-ficara-pronto-em-setembro-924286789.asp#ixzz1Kj5CQeaF
© 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

FACEBOOK ULTRAPASSA NÚMEROS DO ORKUT EM TRÁFEGO NO BRASIL

RIO – O Facebook, que tem a mesma idade do Orkut – sete anos – mas chegou há pouco à rotina do brasileiro, já ultrapassou os números da rede social do Google, no que diz respeito a quantidade de usuários que visitam o site, como mostra o relatório do site alexa.com.

O Alexa Internet, que mantém um ranking dos 500 sites mais acessados em diferentes países, mostra que o Facebook (facebook.com) figura em quarto lugar na lista de ‘tops sites’, deixando para trás o Orkut (orkut.com.br), que se mantém no sexto lugar.

A mudança foi gradual, e gráficos mostram uma leve queda no tráfego do Orkut, ao longo das últimas seis semanas.

A Google continua liderando os acessos locais com o seu motor de buscas (google.com.br), seguido do endereço internacional (google.com), em segundo lugar. Em terceiro está o YouTube, na frente da rede social de Mark Zuckerberg. O grupo deixa para trás sites como Windows Live, Blogger e Yahoo.

Em 11º o Orkut reaparece no ranking, mas com seu endereço global (orkut.com). A divisão segmenta o cálculo do tráfego de usuários, que podem fazer login por meio das duas versões brasileira e internacional da rede social.

O Twitter segue longe, em 14º lugar no ranking.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/tecnologia/mat/2011/04/26/facebook-ultrapassa-numeros-do-orkut-em-trafego-no-brasil-segundo-alexa-924326203.asp#ixzz1Kj3fvfmZ
© 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

GERAÇÃO ‘Y’ E MERCADO DE TRABALHO: COMO EVITAR CONFLITOS ENTRE DIFERENTES IDADES?

Cada vez mais, os jovens estão conquistando espaço e se tornando importantes nas grandes empresas. Entenda como eles enxergam esse ambiente.

Alguns acabaram de conquistar o primeiro emprego; outros já são chefes bem sucedidos ou então preferiram revolucionar e começar seus próprios negócios. Com todas as suas características – imediatistas, ansiosos, insubordinados – a “Geração Y” chega ao mercado de trabalho no Brasil e no mundo e dá início a uma nova fase. “Todo esse comportamento decorrente da tecnologia entra agora nas empresas.

Mas essa empresa não está necessariamente amadurecida para esse comportamento todo”, explica Sidnei Oliveira, consultor especialista em gerações. Ao chegar ao ambiente profissional, esses nativos digitais encontram uma “Geração X” ainda cheia de vigor para trabalhar e muito jovem na essência. Assim é Cidinha Cabral, diretora comercial de uma editora. Na empresa ela comanda aproximadamente 50 funcionários.

Noventa e nove por cento deles têm entre 20 e 30 anos. A convivência entre as duas gerações no emprego, pelo menos aqui, é ótima; uma relação de troca com liberdade e muito respeito. “Eles também me chamam a atenção de alguma coisa que eu não consigo enxergar, e eu sou muito grata a isso. Sem dúvida, eu aprendo muito”, completa Cidinha. Mas a situação não é assim tão harmoniosa em todos os lugares. Assim como em casa, o conflito de gerações também está presente no trabalho.

E, além de entender que os veteranos não são “velhos” e também que não têm assim tanta facilidade com tanta tecnologia, os jovens da “Geração Y” precisam ser estratégicos para não bater de frente e aprender a conviver com esses “também jovens” da geração anterior. É, a insubordinação é mesmo uma das características mais marcantes desses jovens “Y”. Tem aqueles que aprendem a conviver e respeitar, mas outros abominam completamente a idéia de ter um chefe. Esses dois conseguiram o que queriam: nada de horários, nada de chefe! Com pensamentos e objetivos bem parecidos, Marcos e Antônio aproveitaram o fato de terem nascido imersos em tecnologia – e serem apaixonados por internet – para ter seu próprio negócio; online, é claro! Juntos, os dois têm três projetos na web ao quais se dedicam em tempo integral.

Com todas as ferramentas que os mantém conectados 24 horas por dia, como smartphones,

INTERNET EXPLORER 9 x MOZILLA FIREFOX 4: QUEM GANHA ESSA BATALHA?

A guerra entre grandes navegadores vem se estendendo há mais de 6 anos; desde quando o Mozilla Firefox surgiu no mercado, até então dominado pelo Internet Explorer. E agora, com o lançamento da versão 4 do Firefox e da 9ª versão do Internet Explorer, neste mês de março, os browsers de internet ganharam novas armas para se digladiarem.

Então, na sua opinião, quem vence essa disputa? O TechTudo resolveu pôr os dois na arena de combate para ver qual deles iria se sair melhor.

Internet Explorer x Mozilla Firefox (Foto: Arte)
Internet Explorer x Mozilla Firefox (Foto: Arte)

Internet Explorer 9

O Internet Explorer surgiu como parte do pacote Plus! do sistema operacional Microsoft Windows 95, em agosto de 1995. Ele chegou a ser usado por 95% dos usuários da internet, entre 2002 e 2003, porém vem perdendo a sua hegemonia ao competidor Firefox. Desse tempo para cá, o Internet Explorer sofreu muitos problemas, como a falta de confiança dos usuários nos quesitos segurança e velocidade.

O Internet Explorer 9 foi lançado no dia 14 de março e só tem versão disponível para Windows.

Internet Explorer 9 (Foto: Reprodução/Daniele Monteiro)
Internet Explorer 9
(Foto: Reprodução/Daniele Monteiro)

Mozilla Firefox 4

O Firefox é um projeto da fundação Mozilla que teve o seu primeiro lançamento em novembro de 2004, e foi idealizado por Dave Hyatt, Joe Hewitt e Blake Ross. Com versões para Windows, Linux e Mac OS X, o Firefox foi inovador ao usar o sistema de plugins – que são pedaços de softwares escritos por desenvolvedores independentes da fundação Mozilla – para estender as funcionalidades do navegador. Um exemplo de plugin é o Echofon, que é um cliente de Twitter.

A versão 4.0 foi lançada no dia 22 de março deste ano, com versões para Mac, Linux e Windows.

Mozilla FIrefox 4 (Foto: Reprodução/Daniele Monteiro)
Mozilla FIrefox 4
(Foto: Reprodução/Daniele Monteiro)

Comparativo

– Interface

Olhando as duas telas, não é difícil lembrar o Google Chrome, que causou um grande alvoroço na internet com seu visual minimalista, retirando os menus e vários botões que poluíam as telas dos navegadores.

A interface do novo Internet Explorer é mais limpa do que a Firefox, pois há menos botões e barras. Além disso, o Internet Explorer unificou a barra de endereços com a barra de busca, que remete automaticamente para o buscador Bing. Já o Firefox decidiu por manter a barra de endereços e a barra de busca separadas (mantendo como buscador padrão o Google).

Comparando as interfaces (Foto: Reprodução/Daniele Monteiro)
Comparando as interfaces
(Foto: Reprodução/Daniele Monteiro)

Uma diferença interessante é o botão “Firefox” no topo do navegador Firefox, que chama o menu principal com todas as opções do navegador. Já o Internet Explorer tem um botão tímido de engrenagem (veja no comparativo de interface).

Em ambos, diversas funcionalidades que não eram usadas com frequência pelos usuários foram “escondidas” ou ficaram com pouco destaque, como o botão de página principal (Home) e os Favoritos. Nesse caso, empate técnico.

– Extensões

O grande diferencial do Firefox era a possibilidade de adicionar Extensões, que integram novas funcionalidades ao navegador, como cliente de Twitter, impressão em PDF e muitas outras. Mas o Internet Explorer incorporou essa nova funcionalidade no seu navegador, nesta última versão, deixando-o mais parecido com o seu concorrente. Porém, o Firefox já tem uma vasta gama de Extensões produzidas nas versões anteriores e que serão adaptadas para esta nova versão. Ponto para o Firefox.

– Desempenho

Para avaliar a desempenho dos navegadores, usaremos o benchmark Peacekeeper. Benchmarks são conjuntos de testes para avaliar vários softwares e fazer comparativos com eles.

No Peacekeeper, o Internet Explorer fez uma pontuação maior que o Firefox, mostrando uma incrível evolução técnica em comparação com as suas versões anteriores, que apanhavam do navegador da raposa. Ponto para o Internet Explorer.

Teste entre navegadores no Peacekeeper (Foto: Reprodução/Daniele Monteiro)
Teste entre navegadores no Peacekeeper
(Foto: Reprodução/Daniele Monteiro)

– Adesão aos padrões de internet

A World Wide Web Consortium (W3C) é que regula os padrões da internet, visando um melhor desenvolvimento de sites e a boa leitura pelos navegadores. O Internet Explorer sempre foi muito criticado por seguir pouco os padrões desenvolvidos pela W3C, e por isso o colocamos à prova no teste Acid 3, que verifica essa adesão dos navegadores aos padrões.

Como indicado no teste, o Internet Explorer conseguiu marcar 95 pontos de 100. No entanto, o Firefox conquistou 97 de 100. Isso mostra que os navegadores estão mais próximos aos padrões definidos pela W3C, mas guerra é guerra, e nessa, quem levou a melhor foi o Firefox.

– Veredito final

Comparando a geração anterior com essas novas versões, o Internet Explorer 9 foi o navegador que mais sofreu modificações, tanto de interface quanto nas funcionalidades. No entanto, o Firefox não ficou atrás e tratou de melhorar a sua interface, acompanhando a evolução de tecnologias da internet.

Então, de acordo com o nosso comparativo, o Mozilla Firefox 4 foi o grande ganhador.

O Internet Explorer ainda leva um pouco de vantagem pelo tempo de mercado e por garantir a compatibilidade nos sites feitos exclusivamente para ele. Além disso, ele mostrou uma grande evolução, conseguindo ficar equiparável ao seu rival.

Fonte: Por Daniele Monteiro – Para o TechTudo

(http://www.techtudo.com.br/confrontos/noticia/2011/04/internet-explorer-9-x-mozilla-firefox-4-quem-ganha-essa-batalha.html)